Murilo Gun - Agência de Palestrantes | Sandra Paschoal Palestras Murilo Gun - Agência de Palestrantes | Sandra Paschoal Palestras

Murilo Gun

muriloVocê já ouviu falar em Murilo Gun? Se não ouviu, não sabe o que está perdendo. Quem conhece superficialmente sua história pensa que é apenas um humorista de Stand Up. Não. Murilo Gun é um passaporte para o aprimoramento pessoal, uma mente privilegiada que ensina com humor e simplicidade como melhorar suas habilidades, desenvolver sua criatividade e como aprender novos pontos de vista. Do Recife para a NASA, uma história fascinante sobre uma pessoa fascinante. Anota aí: quando Murilo Gun falar, pare para escutar. Vale à pena.

A forma de pensar “outsidethebox” surgiu desde jovem. Em 1995, com apenas 12 anos, Murilo Gun ganhou o primeiro computador de presente. Além de utilizar para seu lazer, viu naquilo uma oportunidade. Em 1996, com 13 anos, criou um site inovador: ele escaneava as fotos da revista Playboy e as disponibilizava de forma gratuita em um site que ele criou, permeando com algum conteúdo

Na época a internet apenas engatinhava, não havia abundância de informações que temos hoje. Não haviam vídeos disponíveis e pouquíssimos sites nacionais. Foto de Playboy de graça e de fácil acesso foi uma sacada genial, principalmente quando vinda de uma criança de 12 anos.

O site fez tanto sucesso que ganhou prêmios. Murilo ganhou alguma projeção. Foi entrevistado pelo Jô Soares e tido como garoto prodígio. Aproveitou essa projeção para capitalizar criar um CD-ROM com um tutorial ensinando a criar sites e começou a vende-lo. Colheu muitos frutos, mas, com a popularização da internet veio a profissionalização da internet e seu site começou a ficar obsoleto. Ele percebeu e decidiu partir para outra.

Abandonou o colégio assumindo, como ele mesmo diz, um “risco calculado” para iniciar um negócio próprio. Deu a si mesmo o prazo de um ano para abrir uma empresa e fazê-la funcionar. Se tudo desse errado, voltaria para o colégio.

Abriu a primeira empresa especializada em montagem de sites no Recife. A empresa deu certo e apareceram investidores para injetar dinheiro. Ele aproveitou e criou um site chamado “Peça comida” que foi o avô do ifood, onde se pedia comida, em um primeiro momento via pager, depois via fax. Foi o primeiro site onde se pedia comida via internet. Deu errado. Por vários motivos, um ano e meio depois o site fechou. A empresa de sites também decidiu fechar.

Mas, enquanto tocava seus negócios, Murilo Gun também fazia palestras e divulgava seu próprio nome. Mesmo com tudo dando errado, ele já era relativamente conhecido. Além de investir nas empresas, ele investiu no seu próprio nome também, transformando a si mesmo como uma marca. Tanto que seus infortúnios viraram uma palestra sua chamada “O segredo do fracasso”.

Uma coisa que ele ensina muito bem é que quem segue tendências está atrasado, quem se dá bem é quem antecipa as tendências. O bom empreendedor antecipa as tendências e é o primeiro a disponibilizar algo que a sociedade começa a ter necessidade.

Ele anteviu uma necessidade. Percebeu que uma faculdade recém construída não tinha nenhum bar no entorno. Antecipou uma tendência e abriu um bar precário nas imediações. Mas, contrariado por não ter um diploma, revendeu o bar para amigos e se dedicou à faculdade de administração. Cursou a faculdade toda e foi orador da turma.

No discurso da formatura, se encantou com a plateia rindo das suas piadas. Na mesma hora percebeu que era aquilo que ele gostava e decidiu que queria trabalhar isso. Ironia do destino, perceber que quer fazer outra coisa na vida no dia em que pega o diploma. E nesse momento sua inteligência falou mais alto. Pessoas mais passionais largariam tudo para seguir “aquilo que amam” e pessoas mais acomodadas sufocariam essa vontade se conformando em ficar na sua profissão. Ele não fez nem um, nem outro.

Resolveu se dedicar ao StandUp, que era algo novo no Brasil. Provavelmente foi o primeiro comediante de StandUp do Recife. Nunca deixou de fazer suas palestras e trabalhar em empresas como administrador. Não caiu naquele conto romântico de largar tudo para viver seu sonho, ele teve estratégia: trabalhou na sua profissão para bancar o início de carreira como humorista em paralelo. Aos poucos foi ganhando projeção, mas passou por maus momentos, como por exemplo, se apresentar no Faustão.

Quando ele já estava com uma carreira relativamente sólida no humor, resolveu largar seu trabalho oficial e usar seu conhecimento profissional de uma forma convergente com seu hobbie. Começou a viabilizar a ida de humoristas mais famosos para o Nordeste criando o site “Vamos trazer”, um avô do Groupon: o nome de um artista era proposto e os interessados faziam uma pré-compra, manifestando seu interesse em comprar um ingresso.

Com isso era possível contratar comediantes reduzindo o risco da contratação: só se contratava alguém cujo público pagante interessado justificasse a despesa. Só chamava quem reunisse um bom público e, em troca, ele abria o show dos humoristas, ganhando dinheiro como administrador e exposição como comediante. Começou a ficar conhecido.

Percebeu que o sucesso nessa área dependia exclusivamente de televisão e que nesse meio seria muito difícil entrar, uma vez que existiam apenas meia dúzia de emissoras. Usou sua visão privilegiada de mercado para pensar em um Plano B. Avaliou suas habilidades e decidiu investir em algo adequado a seu perfil de administrador + humorista: palestras em empresas. Um mix de motivação, humor e dicas de empreendedorismo. Como ele mesmo diz, a intenção nunca foi ser o melhor humorista e sim ter um diferencial, e essa atuação no mundo corporativo foi o seu diferencial.

Chegou a ter um programa de televisão, mas as amarras da TV podem ser sufocantes. Decidiu criar um canal no YouTube onde teria liberdade para criar. Nunca parou de questionar, de inovar de se reinventar. Mesmo desfrutando de uma fama considerável, a sede por evolução o motivou a se aprimorar ainda mais. Além de se formar em administração de empresas, fez também MBA em Gestão de Negócios e um curso de roteiro de comédia em Nova Iorque. Criou o curso “Criatividade para a solução de problemas”. Fez dezenas de vídeos excelentes, todos disponíveis em seu canal do YouTube. Generoso, parece ter prazer em compartilhar seus insights, mesmo de forma gratuita.

Mas ainda estava pouco. Essa é a beleza das pessoas com sede de conhecimento: elas nunca se conformam. Leu um livro que falava sobre a escola Singularity e se interessou. A Singularity é uma parceria da NASA com o Google, que convoca 80 pessoas do mundo todo de todas as áreas para um curso que pretende estudar as tecnologias que impactarão o futuro e os oito grandes problemas globais. Nem precisa dizer que são as 80 mentes mais privilegiadas que são escolhidas, né? Não me refiro a Q.I. e sim a mentes brilhantes, ousadas, criativas.

Ele se candidatou pela internet e foi escolhido. Murilo Gun, um humorista e administrador criativo foi chamado pela NASA e pelo Google, em meio a vários cientistas do mundo todo. Fez as malas e foi morar em um alojamento da NASA, com dedicação exclusiva ao curso. Mas a generosidade continuou, postou vídeos semanais contando sobre as coisas que viu na Singularity. Murilo Gun joga luz na escuridão. Tá aí, de graça, ao alcance de um clique. Pena que poucas pessoas se interessem. Eu me interesso e os vídeos dele mudaram a minha vida.

Seus vídeos, todos eles, acrescentam muito em conteúdo, com o plus de uma apresentação dinâmica de humor. Sua analogia envolvendo calcinha cor de pele é impagável. Suas dicas sobre como usar a criatividade para solucionar problemas são valiosíssimas e sua proposta de usar humor para resolver problemas é sensacional. Não vou entrar em detalhes, pois está tudo em vídeo, seja na forma de palestras, seja na forma de vídeos que ele voluntariamente gravou. Ele tem um canal no YouTube onde disponibiliza tudo de forma gratuita, quando tiver um tempo, passa lá. Acrescenta.

Ele desconstrói o mito de que criatividade é um dom que uns tem e outros não, como uma espécie de fatalismo biológico. Mostra que criatividade pode ser exercitada, aprimorada e ensina as ferramentas para fazê-lo, tudo de forma didática e bem humorada. Se você não se acha criativo e desistiu de sê-lo por achar que não tem “o dom”, pense duas vezes e escute o que ele tem a te dizer. Criatividade não é apenas para artistas ou filósofos, criatividade melhora a vida de todos nós e será o grande diferencial no mercado de trabalho nas próximas décadas. Na era onde acesso ao conhecimento está banalizada pela internet, a criatividade e capacidade de inovar e solucionar problemas vale ouro.

Também criou um site sobre criatividade e um grupo de discussão em redes sociais. Lá fala de assuntos mais profundos mas também conta pequenas histórias de simples compreensão sobre como a criatividade pode mudar o mundo. Pensar fora da caixa é mais divertido com Murilo Gun.

Um exemplo rápido, só para vocês entenderem: ele conta que quando grandes prédios começaram a ser construídos em Nova Iorque as pessoas reclamavam dos elevadores, pois eles demoravam cerca de um minuto ou mais para chegar nos últimos andares. Uma mente limitada pensaria: “o elevador é muito lento, como tornar o mecanismo do elevador mais rápido?”. Uma mente criativa resolveu o problema com poucos dólares: colocaram espelhos nos elevadores e com isso as pessoas passavam o tempo se olhando, arrumando o cabelo, etc. Aquele um minuto que parecia interminável passou rápido e o problema foi resolvido. Essa pequena história é um aperitivo do que você vai ter acesso se parar para ouvir Murilo Gun.

Todos os vídeos são muito bons, chega a ser injusto ter que escolher um só, mas se tivesse que indicar algum para começar, seria o “Sete dicas para melhorar sua criatividade”. Se puder, não deixe de assistir às suas palestras. Está tudo compilado no seu canal do YouTube.

Como humorista, ele é sensacional. Seu StandUp mais famoso, o “Propaganda enganosa” (que, segundo ele, deveria se chamar “o cu está valorizado”), é muito engraçado. Um humor inteligente, com referências, sutilezas e uma boa dose de politicamente incorreto. Ele tem aquele humor que a gente tanto ama e elogia, em camadas: tem piada que qualquer dona de casa ou adolescente alienado ri e tem piada que só 1% da população vai entender. Um humor democrático que estimula seu cérebro ao mesmo tempo que faz cócegas nele.

No meu rol das dez pessoas do mundo com as quais eu gostaria de sentar para jantar e bater um papo está Murilo Gun. Vocês me conhecem, sabem o quanto custa me ver elogiando alguém. Sempre que coloquei em prática as informações que ele passa obtive resultados positivos na minha vida, principalmente na minha vida profissional. Detalhe: ele tem trinta e poucos anos.

Murilo Gun não é pop, basta você procurar informações sobre ele na Wikipedia para entender exatamente do que estamos falando. Murilo Gun é um artigo raro de degustação mental, privilégio daqueles que o descobrem. Como eu estou no mundo para ajudar a jogar luz na escuridão, faço meu papel e compartilho com vocês essa valiosa descoberta. Tirem alguns minutos do seu dia para ouvir Murilo Gun, é musculação cerebral.

Você pode ver muitas pessoas fazendo humor. Você pode ver muitas pessoas palestrando sobre conteúdos transformadores da sua realidade. Mas os dois ao mesmo tempo, só Murilo Gun.

 

https://www.youtube.com/watch?v=phT5ogtA1QU

Twitter

Galeria de Fotos

Solicite um Orçamento